A+ A-

Pará de Minas e Região


Cadê o público da gripe? Vacinação emperrou!

Capa

Lado a lado com a imunização contra a covid-19, a Secretaria Municipal de Saúde de Pará de Minas deu início à terceira e última etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. 

Desta vez, o público-alvo são os integrantes das forças de segurança e salvamento; pessoas com comorbidades, condições clínicas especiais ou com deficiência permanente; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário; trabalhadores portuários; funcionários do sistema de privação de liberdade; população privada de liberdade; e adolescentes em medidas socioeducativas.

Embora esteja no calendário do Ministério da Saúde há alguns anos, a campanha não está repetindo a boa adesão dos grupos prioritários, o que ascende o sinal de alerta dos municípios, pois os sintomas da doença são semelhantes aos provocados do coronavírus. 

Em Pará de Minas, por exemplo, levantamento da Secretaria de Saúde mostra que apenas 44% das pessoas inseridas nos públicos-alvo foram imunizadas. Esse índice é muito baixo se levarmos em consideração a meta, que é de pelo menos 90%, e a proximidade do fim da campanha, que termina no próximo dia 9 de julho.

Ana Clara Meytre, enfermeira da secretaria, insiste com as pessoas para elas não deixarem de lado essa proteção. A gripe também mata.

A vacina contra a gripe é oferecida nas unidades de saúde de Pará de Minas, mas é preciso dar um intervalo de 14 dias entre a vacinação da influenza e da covid-19. 
Apesar de o índice de imunização de Pará de Minas ainda ser baixo, ele é melhor que os números estaduais. Minas Gerais vacinou pouco mais de 34% dos grupos prioritários. 

E quando se avalia o cenário nacional, a situação consegue ser pior. A meta do Ministério da Saúde é imunizar quase 80 milhões de pessoas em todo o país, mas até ontem, não tinham sido vacinados nem 30% desse total.

Fotos Ilustrativa: Instituto Butantan/Divulgação e Prefeitura de Pará de Minas