A+ A-

Pará de Minas e Região


Pará de Minas e Região - 20/04/2017    Comentar   Facebook
Fechar

Comentar

Mais um feriadão batendo as portas e o comércio não aguenta mais: solução pode estar no projeto de antecipação das datas

Capa

Olha, à primeira vista nada melhor do que um feriadão pela frente. Se for mais de um, vira até festa como está acontecendo nessa temporada. 

Depois da Semana Santa está chegando o feriadão de Tiradentes e daqui a poucos dias teremos outro, em 1º de maio, que vai cair numa segunda-feira. 

A maioria dos trabalhadores consegue aproveitar os dias de folga, principalmente o funcionalismo público que emenda até a véspera. 

Mas, do ponto de vista econômico, esses feriadões comprometem alguns setores, principalmente o varejo que amarga queda no movimento num período em que toda venda é importante. 

A frustração dos lojistas e empresários de outras áreas que dependem da rotina de trabalho para sustentar o negócio é muito grande, tanto nos grandes centros como no interior. 

Por aqui também sobram queixas como a do comerciante Geraldo da Silva, que paga aluguel alto no centro da cidade:O gerente da Centrofer, Bruno José da Silva, diz que os prejuízos vão além da queda nas vendas: Até os vendedores se ressentem desses feriados prolongados porque menos venda significa comissão menor, como disse Eliana Ramos, da loja Homem:Mas esse problema pode acabar se o projeto em tramitação no Senado for aprovado. A proposta de lei visa adiantar para as segundas-feiras os feriados que caírem durante a semana, entre terça e sexta-feira. 

A exceção fica por conta do ano novo, carnaval, Sexta-feira da Paixão, Dia do Trabalho, Corpus Christi, Independência do Brasil, Nossa Senhora Aparecida e do Natal. Além de antecipar os feriados, o projeto estabelece que a lei, se aprovada, deve entrar em vigor dentro de 90 dias. 

Isso realmente acontecendo, vai provocar muitas mudanças no mercado e no descanso dos trabalhadores.