A+ A-

Igreja


Igreja - 31/03/2017    Comentar   Facebook
Fechar

Comentar

Amigos dão o último adeus ao Padre Euclydes

Capa

Faleceu, na madrugada deste dia 30 de março, no hospital São João de Deus, em Divinópolis, onde estava internado desde o dia 11 deste mês, aos 76 anos de idade, o fundador do Getsêmani, o Padre Euclydes Bebiano. 

Natural de Ouro Branco - MG, Padre Euclydes foi ordenado em dezembro de 1985, na Catedral de Itumbiara, pela imposição das mãos de Dom José Belvino, bispo emérito de Divinópolis. Euclydes tinha duas irmãs e um irmão ainda vivos. 

Padre Euclydes chegou em Divinópolis em 1998, quando assumiu a Paróquia do Senhor Bom Jesus, em Divinópolis. Posteriormente, foi transferido para a Paróquia de Nossa Senhora do Desterro, em Marilândia. 

O movimento Getsêmani possui 30 anos de existência, sendo que, aproximadamente, 13 mil jovens já passaram por alguma experiência junto ao sacerdote.

O velório do querido Padre Euclydes aconteceu durante toda a quinta-feira, e contou com a presença de milhares de amigos e getsemanitas, de várias cidades da região. Dezenas de padres e autoridades civis também passaram no Complexo Getsêmani, onde o corpo estava sendo velado. 

Durante o dia, aconteceram três celebrações Eucarísticas na Igreja de Santo Agostinho, uma às 9h, 12h e a última, às 15h. Esta foi presidida pelo bispo diocesano, Dom José Carlos, e concelebrada pelos padres João Luis Moreira, Pio, Marcos Antônio Rocha, Adriano Bolognane, Cassimiro da Silva, Paulo Pereira, Geraldo Menezes, Paulo Sérgio, Cristiano Alisson, UlyssesCésar, Vicente Ferreira, Geraldo Maia, Washington Batista, José Renilson, Breno Antônio, Júlio Antônio, Marcelo Francisco e pelos freis Vicente Ronaldo e José da Cruz.

Em sua homilia, Dom José Carlos destacou a missionariedade de Padre Euclydes, apesar de suas limitações físicas devido à sua saúde. Confira, na íntegra, a homilia de Dom José Carlos: O prefeito de Divinópolis, Galileu Teixeira Machado, decretou luto oficial de três dias pela morte do Padre Euclydes Bebiano dos Santos. Em cumprimento a um desejo do Padre Euclydes, o município concedeu alvará autorizando seu sepultamento na Comunidade Getsêmani.

No decreto, o prefeito considerou a importância como figura pública carismática e significativa, fundador do Getsêmani, Cidadão Honorário, contribuinte do desenvolvimento social de jovens, representante da religião católica.

GALERIA DE FOTOS

Clique nas imagens para ampliá-las
Galeria Galeria Galeria Galeria Galeria Galeria Galeria Galeria Galeria Galeria Galeria Galeria Galeria