A+ A-

Mundo Esportivo


Mundo Esportivo - 17/02/2017    Comentar   Facebook
Fechar

Comentar

Antes criticada, defesa do Atlético melhora desempenho com Roger

Capa

O grande calo do Atlético nos últimos anos foi o número exagerado de gols sofridos. A defesa alvinegra chegou a ter índices semelhantes aos de equipes rebaixadas no Campeonato Brasileiro. Em 2016, o time tomou 89 gols, mais de um por jogo, em média. Mas 2017 começou diferente. Em cinco jogos, o Galo levou apenas um gol – do Cruzeiro, na derrota pela Primeira Liga, no Mineirão, por 1 a 0.

Desde então, são três jogos seguidos sem ser vazado, algo que não acontecia desde julho de 2015. Na ocasião, o time venceu três partidas em sequência (contra Flamengo, Joinville e Coritiba) e não foi vazado. Claro que os adversários dos quais o alvinegro não sofreu gols não são da elite nacional, mas o desempenho não deixa de ser um alento depois de muitas críticas.

O clube se reforçou na defesa com a contratação de Felipe Santana, que chegou a ser titular e falhou justamente no único gol tomado pelo time na temporada, contra a Raposa. Mas o retorno de Leonardo Silva, recuperado de lesão, é que parece ter dado tranquilidade ao conjunto.

A volta dele ao time coincide com a sequência zerada. No mais, o jovem Gabriel se manteve no setor, assim como os laterais Marcos Rocha e Fábio Santos, ambos convocados por Tite em janeiro para o amistoso da seleção brasileira contra a Colômbia.

Mas há também uma contribuição tática e de postura para a melhora. O técnico Roger Machado mudou o esquema e tem fortalecido a proteção da zaga com Rafael Carioca, Elias e Danilo, sem abrir mão de atacar.

Substituto de Victor nos primeiros meses do ano – o camisa 1 está em fase final de recuperação de uma cirurgia no ombro – Giovanni só trabalhou mesmo efetivamente no clássico. Ele credita a melhora a todo o grupo.

“Isso eu aprendi desde a escolinha. Um bom time começa com uma boa defesa. Se tivermos bons laterais e volantes, bom goleiro, isso contribui para os resultados. Tudo se agrega e resulta em desempenhos positivos”, destacou o goleiro.

Na atividade dessa quinta-feira (16), na Cidade do Galo, Roger Machado comandou um treinamento específico para os defensores. Os zagueiros se posicionavam entre dois adversários fictícios e precisavam cortar a jogada de cabeça ou chutar a bola para longe.

Não é a primeira vez que o treinador faz esse tipo de atividade. Ele também fez um trabalho direcionado para os homens de frente.

Otempo